Carlos Drummond de Andrade




Lira Romantiquinha

Por que me trancas
o rosto e o sorriso
e assim me arrancas
do paraíso?
Por que não queres
deixando o alarme
( ai, Deus: mulheres)
acarinhar-me?

Por que cultivas
as sem-perfume
e agressivas
flores do ciúme?

Acaso ignoras
que te amo tanto,
todas as horas,
já nem sei quanto?

Visto que em suma
é todo teu,
de mais nenhuma
o peito meu?

Anjo sem fé
nas minhas juras
porque é que é
que me angusturas?

Minha alma chove
frio e tristinho
não te comove
este versinho?



Imagem: Mateus/Renata Zanom

6 comentários:

Kenia disse...

imagens particulares agora Léo?
ta certo. bonita mulher. bonitos versos, óbvios.

Kenia disse...

imagens particulares agora Léo?
ta certo. bonita mulher. bonitos versos, óbvios.

Renata disse...

Adorei Léo...ficou lindo,obrigada.Beijos

Saramar disse...

Léo, que coisa mais linda!
O amor... ai, ai.

beijos, saudades.

Sônia disse...

Uma gracinha...rs

darlene disse...

Que romantica está essa postagem...uauuuu