Carlos Drummond de Andrade




Lira Romantiquinha

Por que me trancas
o rosto e o sorriso
e assim me arrancas
do paraíso?
Por que não queres
deixando o alarme
( ai, Deus: mulheres)
acarinhar-me?

Por que cultivas
as sem-perfume
e agressivas
flores do ciúme?

Acaso ignoras
que te amo tanto,
todas as horas,
já nem sei quanto?

Visto que em suma
é todo teu,
de mais nenhuma
o peito meu?

Anjo sem fé
nas minhas juras
porque é que é
que me angusturas?

Minha alma chove
frio e tristinho
não te comove
este versinho?



Imagem: Mateus/Renata Zanom

6 comentários:

  1. Anônimo15:52:00

    imagens particulares agora Léo?
    ta certo. bonita mulher. bonitos versos, óbvios.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo15:52:00

    imagens particulares agora Léo?
    ta certo. bonita mulher. bonitos versos, óbvios.

    ResponderExcluir
  3. Adorei Léo...ficou lindo,obrigada.Beijos

    ResponderExcluir
  4. Léo, que coisa mais linda!
    O amor... ai, ai.

    beijos, saudades.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo11:32:00

    Uma gracinha...rs

    ResponderExcluir
  6. Anônimo10:27:00

    Que romantica está essa postagem...uauuuu

    ResponderExcluir

Não fazemos censura prévia mas os exageros serão deletados.