Renata Zanom





Eu vento...
Ventar, verbo impessoal?
Não, impessoal é
o vento...que passa como se não fosse
problema dele o meu chorar
Eu vento...e in -vento formas
de deixar o vento me levar
por esses caminhos onde
ventar é ainda ter que aceitar
filosofias de vida que não dá
para argumentar sem que com ele,
o vento, venha tempestades medonhas
e noites sombrias...na alma onde uma
brisa suave seria um pouco de alegria.



Imagem: s/a

3 comentários:

Sônia disse...

Vento que assobia no telhado...
Chamando para lua espiar...
Vento diga por favor...
Aonde se escondeu o meu amor...

Mário disse...

Considero o vento e a brisa uma das mais belas metáforas utilizadas em poemas como esse.

Anderson Lucas disse...

Concordo com Mário. Pouco a dizer senão fechar os olhos e esquecer o mundo.