Saramar Mendes




DO IMENSO QUERER

A delicada esperança,
a fragilidade da flor
bastariam.
E não estaria mais só.
O olhar, o murmúrio imaginaria
Se, em teus gestos caminhasse a ilusão,
flor se abrindo, tímida e lenta, na estrada.

Mas já não me basta esperar tua vinda
na penumbra onde, em febre, ardo.

Se voares, sonho além.
Se quiseres vestir o vermelho dos hibiscos
e iludir a distância, a um passo
em irreprimível abraço,
o desejo de tua boca,
(outra flor molhada)
há de me entorpecer
no gemido teu
que tarda.



Imagem:Tony Hadley

4 comentários:

Kal disse...

"(...) mas já não me basta esperar tua vinda... (...)"
Gostei. E a música, PERFEITO!

Luci Lacey disse...

Saramar

Quanto amor, quanta dor.

Os poetas amam dolorosamente, mas conseguem expressar o sentimento num verso.

Lindo, parabens.

darlene disse...

Lindo, Saramar .A imagem complementa perfeitamente.

Mimi disse...

Saramar é total!!!

Tarda. já demorou...

Ainda assim, insisto!