Vássia Silveira




Bordel

Ventos e horas
trouxeram-me o nada
sorrisos de esquina na boca
gestos pálidos
luzes néon
ainda recendendo a éter e gozo,
matei o amor...




6 comentários:

Mar Arável disse...

Do ventre até à foz

como um rio

darlene disse...

Tudo muito vazio....assim não vale a pena...

Sônia disse...

Bordel...palavra engraçada! rs...

Mimi disse...

Por momentos eu sinto vontade de matar o amor no bordel, ou com um vagabundo qualquer.

aí eu sento, leio um livro e espero a vontade passar...

beijo Léo!

Anônimo disse...

quem, afinal de contas anda matando o amor?? é vc Léo?? ah tá.

Anônimo disse...

td bem, te perdoo por te traires... rsrs