Fátima Irene Pinto




O meu jeito de amar


Não quero mais drama nem sofrimento
Antes, quero crescer na alegria
e no transbordamento
Não quero mais declinar
melindres e impossibilidades
Antes, quero um amor
cuidado, partilhado,
pleno de mutualidade...
Não quero mais invejar
casais de namorados
Não quero mais caminhos
sinuosos, afunilados
Quero o amor que chegue
e que se faça ousado
Que irrompa nas curvas deste
meu corpo esfomeado...
Não quero mais desperdiçar
anos valiosos da minha vida
Não quero mais sentimentos
insustentáveis de menos valia
Quero falar de alegrias
e de palpáveis devaneios
Quero o homem amado, saciado...
repousando nos meus seios!!!!



☼ Para Sônia.

4 comentários:

darlene disse...

olha só Sônia, que bela homenagem, manifeste-se

josy22 disse...

nossa,que imagem....que saudade...

josy22 disse...

nossa,que imagem....que saudade...

Sônia disse...

Meu Deus Darlene! Que anta que eu sou! KKKKKKK!!!!
Agora que li aqui do lado, que o poema era para mim! rs....
Ô Leozinho...me perdoa!