Pablo Neruda




E foi naquela idade…

E foi naquela idade…
A poesia chegou em busca de mim.
Não sei, não sei de onde veio,
Do Inverno ou de um rio.

Não sei como ou quando,
Não, não eram vozes,
Não eram palavras, nem silêncio,
Mas chamaram-me de uma rua,

Dos ramos da noite abruptamente,
Por entre fogos violentos
Ou regressando só,

Ali estava eu sem rosto
E ela tocou-me.




2 comentários:

Saramar disse...

"Estava ali sem rosto..."

A humildade do poeta diante da poesia, ínfimo e só, quando foi tocado por ela.
E nem eram palavras, era o sentir imenso do chamado...
Esta é a experiência dos verdadeiros poetas (eu creio) que recebem este irrestível toque e, por ele, nunca mais são abandonados.

Belo poema!

beijos

Sônia disse...

O poema é belo sim. Só uma coisa me deixou curiosa: "foi naquela idade"...qual idade?...