Virgínia Além Mar




Quero Ainda

Quero ainda
brincar com estrelas
acreditar que tudo sarou
adormecer e com a lua acordar um duende

lamber os dedos ao término do sorvete
ver os meninos de rua
vestir um short e conhecer sua canção valente


esquecer de crescer por horas a fio
bater um tambor, tirar algum som da flauta esquecida
virar a casaca, escalar nuvens, subir escadas de neon...

deitar na relva, regar sem pressa meu jardim
colher sementes de esperança
nas asas dos colibris...

despir-me das feituras
esquecer dos papéis que interpretei e
sem vinho, à santa loucura (poesia) entregar-me

e, preparar-me para dar-te
se desejares,
o frescor aromático das manhãs...





9 comentários:

darlene disse...

hummmmmmmmmmm...rs inspirador... melhor só se a figur, masculina fosse.

Sônia disse...

Se a figura fosse masculina, não ficaria tão doce como ficou Darlene...rs
Adorei!

Anônimo disse...

cocnordo sonia

Kênia disse...

meu nome é Kênia

darlene disse...

Oi Kênia, bem vinda.


Pois é eu penso diferente....rs, mas, qual o problema...rs.Que seria do amarelo se todos gostassem apenas do azul?????

darlene disse...

Oi Kênia, bem vinda.


Pois é eu penso diferente....rs, mas, qual o problema...rs.Que seria do amarelo se todos gostassem apenas do azul?????

Mar Arável disse...

No azul

há um ciclo de marés

Anônimo disse...

há mesmo, um ciclo de marés

darlene disse...

Então tá, há.