Saramar Mendes



ESPERA

Eu ando louca de saudade.
invento tua presença,
escrevo teu nome nos muros
e aviso as flores do impossível viajante
vindo do fundo do tempo.

É longa a estrada,
desfeita de espera, os sinais caídos
e a vinda que nunca se completa.

que sei eu das pedras e dos pés feridos,
se ocupada vivo, preparando tua chegada?




Um comentário:

darlene disse...

Antes eu achava os poemas que falam da saudade lindos e inspiradores. Hoje acho-os sempre triste por mais bem escrito e especial que seja.