Dilson Ribeiro

 

tim corbeel

SOLIDÂO

As solidões caminham em espaços invisíveis,
na corrosão do tempo,
e se alojam  como  serpentes,
ou  em garras de abutre
se aplumam vagarosamente...

São milhares de solidão em cada alma,
são milhares sem alma em cada solidão.
Elas me passam em instantes,
como nuvens eternas,
na dupla solidão de uma vida
que não se projeta em monólogos,
pois em  monólogos o tempo se esvai.

☼☼☼☼☼

Nenhum comentário: