Lula e a Realidade.








El País (diário espanhol)

"Lula escolheu uma sucessora improvável, pouco conhecida, e se lançou com todas as suas forças e enorme popularidade (80%) em uma campanha eleitoral agitada", diz o jornal. "Esse 2º turno será, sem dúvida, decepcionante para o presidente mais popular de toda a história do Brasil, que acreditou poder transmitir todo esse respaldo pessoal".



Com o peso de sua popularidade, exercendo uma pressão descomunal sobre lideranças e ainda com pregações ameaçadoras de todos os tipos, Lula não conseguiu eleger sua pupila/fantoche no primeiro turno. A isto eu chamo de derrota. Mesmo que Dilma venha a ser presidente deste país, ela - e ele - estarão cientes de que cinquenta e dois milhões e setecentos mil brasileiros queriam outros que não eles. Lula, fora da vitrine do poder será irremediavelmente esquecido (nossa memória é risível), e o país seguirá o seu destino. Paciência, para a democracia já será um bom incentivo. (Léo)



2 comentários:

darlene disse...

Por aqui já nos libertamos, agora toda força e fé para que ela não seja eleita.

Acho melhor não esquecer tão rapidinho....vai que ele tente no próximo pleito, temos que ter claro o que fez para lutar contra.

darlene disse...

Em tempo, gostei desse jornal....rs.



Leo....sinto falta dos seus escritos....muita falta.