Zélia Bora





Todas as flores morrem em silêncio


lindas, elas emitem por algumas horas
discretas singularidades,
que nos lembram a vida ameaçada
apesar de ausente.
LEMBRA-TE:
ainda estamos no mundo
e além de mim, o outro lado
onde não nasci e
provavelmente nunca irei;
porém, desejo
fora da luz
fora do escuro
desejo desmedidamente.



Imagem: Doug Stewart


7 comentários:

darlene disse...

Imagem inquietante, me deu arrepios, nem tanto a flor mas o fundo.

Sonia disse...

Também achei Darlene.

Sonia disse...

Mas ficou perfeita nesse fundo escuro do blog.

Sonia disse...

Léo, do lado esquerdo da imagem aparece uma linha branca.
Não dá pra tirar?

darlene disse...

Provavelmente não, alinha ainda está lá, mas não interfere em nada pra mim

Léo Scartezzine disse...

Pronto, a linha branca foi eliminada. Beijos as minhas doces amigas perfeccionistas (que nem eu)..kkkkk

Sonia disse...

Agora ficou perfeito...rs