Minha Flor, Meu Bebê

Dizem que tô louco
Por te querer assim
Por pedir tão pouco
E me dar por feliz
Em perder noites de sono
Só pra te ver dormir
E me fingir de burro
Pra você sobressair

Dizem que tô louco
Que você manda em mim
Mas não me convencem, não
Que seja tão ruim
Que prazer mais egoísta
O de cuidar de um outro ser
Mesmo se dando mais
Do que se tem pra receber
E é por isso que eu te chamo
Minha flor, meu bebê

Dizem que tô louco
E falam pro meu bem
Os meus amigos todos
Será que eles não entendem
Que quem ama nesta vida
Às vezes ama sem querer
Que a dor no fundo esconde
Uma pontinha de prazer
E é por isso que eu te chamo
Minha flor, meu bebê


5 comentários:

  1. darlene12:23:00

    Foto inspiradora, mas quanto ao poema acredito que amor não comporta fingimento.

    ResponderExcluir
  2. Será que eles não entendem
    Que quem ama nesta vida
    Às vezes ama sem querer
    Que a dor no fundo esconde
    Uma pontinha de prazer...

    è perfeito para uma pessoa que conheço. Já disse que ele está louco.

    ResponderExcluir
  3. Cazuza era demais...uma pena que os bons morrem jovens.
    Veja isso:

    Blues da Piedade
    (Roberto Frejat/Cazuza)

    Agora eu vou cantar pros miseráveis
    Que vagam pelo mundo derrotados
    Pra essas sementes mal plantadas
    Que já nascem com cara de abortadas

    Pras pessoas de alma bem pequena
    Remoendo pequenos problemas
    Querendo sempre aquilo que não têm

    Pra quem vê a luz
    Mas não ilumina suas minicertezas
    Vive contando dinheiro
    E não muda quando é lua cheia

    Pra quem não sabe amar
    Fica esperando
    Alguém que caiba no seu sonho
    Como varizes que vão aumentando
    Como insetos em volta da lâmpada

    Vamos pedir piedade
    Senhor, piedade
    Pra essa gente careta e covarde
    Vamos pedir piedade
    Senhor, piedade
    Lhes dê grandeza e um pouco de coragem

    Quero cantar só para as pessoas fracas
    Que tão no mundo e perderam a viagem
    Quero cantar o blues
    Com o pastor e o bumbo na praça

    Vamos pedir piedade
    Pois há um incêndio sob a chuva rala
    Somos iguais em desgraça
    Vamos cantar o blues da piedade

    Vamos pedir piedade
    Senhor, piedade
    Pra essa gente careta e covarde
    Vamos pedir piedade
    Senhor, piedade
    Lhes dê grandeza e um pouco de coragem.

    ResponderExcluir
  4. darlene17:04:00

    Eita mulher inspirada....rs

    ResponderExcluir
  5. Sempre...rs

    ResponderExcluir

Não fazemos censura prévia mas os exageros serão deletados.