Léo




Eu já a tinha visto em momentos de
pânico,
loucuras e surtos;
depois, mais serena, entre as frestas
dos flamboyants das avenidas.
Agora, como uma velha conhecida,
eu a vejo com um meio sorriso nas minhas
caminhadas pela praça.
E sei que ela vai chegar e sei o que dizer,
faltará coragem para tanto?
Creio que não,
ela já me parece mais
simpática do que a vida.




8 comentários:

Sonia disse...

Ha...Léo! Para com isso...

darlene disse...

Eu torno a repetir o obvio, vc escreve muito, mas muito bem, capta-se o sentimento, ouso a dizer o momento por que passa e tudo em versos.

Cá entre nós a Sonia tem razão, deixa disso.

Mesmo ela sendo uma certeza deixe para que o curso da vida seguir seus caminhos

Sonia disse...

Disse tudo Darlene!

Agora, deixa eu perguntar:
Léo, você tá triste? Quer um beijinho??rs...

darlene disse...

Vc tá cutucando....rs

Léo Scartezzine disse...

Fico lisonjeado com as preocupações das amigas, mas não misturemos as coisas. Estes rabiscos são meros exercícios de de de..sei lá. Ficou bom não? Beijos.

Sonia disse...

Não Darlene...cutucar é no facebook! kkk

Que bom Léo! Fico aliviada.

Sonia disse...

Lembrei do Quintana...rs

A gente pensa uma coisa, acaba escrevendo outra e o leitor entende uma terceira coisa...
E, enquanto se passa tudo isso, a coisa propriamente dita começa a desconfiar que não foi propriamente dita.

darlene disse...

Então está dito e aceito: não misturemos.

Seus rabiscos ficaram ótimos...rabisque mais.

Sonia....rs