Hélio Pellegrino





Plenitude

A pedra, o vento, a luz alteada,
o salso mar eterno, o grito
do mergulhão, sob o infinito
azul:
— Deus não me deve nada.





2 comentários:

darlene disse...

Nós é que devemos.

Sonia disse...

Verdade...devemos muito.

Ficou lindo!