Ricardo Potsch




O lugar

O espaço dentro de si
Vácuo manifestado
Sem tato,
Sem lado
Piso, teto,
Vago...
Sem tempo que corra
Prá frente ou prá trás
Sem centro
Intenso
Silêncio
Ouça, Ouça
O pulso vento soprar,
Em movimento de ir e vir
Da surda respiração do lugar
É o corpo do mundo
Sem dentro
Sem fora
Sem começo,
Sem fim
Quente como o ventre
Que faz nascer
De seu hálito
Este momento
Presente




Um comentário:

Sonia disse...

Muito bonito!