Sartre






Não temos controle sobre aquilo que podem nos fazer
- isto não exclue atitudes de ninguém.
A questão fundamental e oportuna é saber exatamente o que fazemos daquilo que nos fazem.
As agressões podem caminhar para um drama emocional complicado
ou para lugar nenhum - isto não depende do agressor, mas de nós.
Em nenhuma circunstância devemos replicar com respostas vingativas ou rancorosas
- wel, isto é bonito e prático.
O bem que nos fazem, estes sim,merecem que retornemos em dôbro
num ciclo motivador e estimulante de vida.
Léo/Feliz 2013!

Um comentário:

darlene disse...

É mais fácil pensar do que fazer. A vida corre solta e as vezes conseguimos, outras não. Muitas vezes fico embaralhada no diz que me disse, na culpa, no medo, na dor. O lado bom é que tenho conseguido trilhar o que creio ser o caminho do bem e sinto que Ele está ao meu lado.
O que eu desejo pra nós é que a vida continue correndo solta e que sejamos todos felizes, felizes no cotidiano, nas pequenas coisas e nas que realmente importam. E que Ele esteja sempre conosco.