Lucília Cândida Sobrinho





Dueto

Pela janela aberta
o ar morno da noite
invade o aposento.
Lá fora, o silêncio
faz parceria com o luar
num cósmico dueto
encantadoramente
intimista.

Quietude e fascínio
fazem dueto
com o pulsar
de um coração
perdidamente solitário.


Imagem: Chuck Turner

2 comentários:

darlene disse...

Luz e sombra,outro dueto, da imagem.
Gostei do poema, não conhecia, no be, da verdade eu nem conheço tantos poemas assim para fazer esse tipo de comentário, contudo...rs eu fiz....afff

Sonia disse...

Que dueto mais doce...